A Liberdade no Trânsito e funções de polícia

junho 17th, 2015

Mudar a lei imediatamente deveria ser prioridade para os órgãos responsáveis. Transito não deve ser local para arrecadar dinheiro.

A policia deveria se preocupar com roubo, assassinatos, agora, diariamente, preocupar-se com carro rebaixado, farol, suspensão, é demais. O cidadão brasileiro já paga o triplo por um carro, uma pequena fortuna, chegando a ser o triplo do que em qualquer outro país, combustível então o valor é abusivo, e o carro não é dele, pois esta destinado a cumprir regras de governos, regras de todos os tipos e afundado em leis inúteis, e todo tipo de fiscalização possível, isto somado que trafega em estradas mal feitas ou destruídas.

As diferenças entre países

Nos Estados Unidos, a multa vai para a pessoa, e não para o carro, este continua funcional, e  se, se compra um carro pode-se fazer o que desejar com ele, rodas, película ou acessórios, coloca-se a vontade, sem qualquer tipo de autorização ou fiscalização, desde que não coloque a vida de terceiros em risco. A polícia e outras autoridades estão para orientar e defender e não para prejudicar ou criar caso.

O que acontece hoje no Brasil

Combater bandidos dá dor de cabeça e é perigoso, além que bandido não tem dinheiro, o melhor então é ficar em cima do trabalhador para alimentar a industria de multas, arrecadar para os governos ineficientes e corruptos. E, infelizmente temos dois lados, o policial cidadão que recebe ordens para ‘produzir’ e outro do superior subordinado a políticos que exigem produção. Produção, no jargão diário, é multar, pois o jeitinho brasileiro até aqui se sobressai, é querer arrecadar em cima do motorista, transformando as estradas nas famosas ”industria de multas”. Não há estudos quanto de tempo um policial perde em assuntos de transito ou veiculos, mas deve ser substancial, vendo-se o nível da criminalidade no Brasil.

Campanhas na TV e internet contra o motorista

Prejudicando ainda o cidadão temos o governo, ministérios, que fazem verdadeira ‘propaganda’ contra os motoristas, colocando exclusivamente a culpa sobre eles no quesito acidentes. Não consideram que a falta de duplicação das rodovias, por exemplo, constituem 50% das mortes. É ótimo para o governo quando a população aceita esse tipo de mentalidade enganadora, já que o governo embolsa o dinheiro da duplicação ou manutenção e ainda arrecada muito com multas exorbitantes. E o motorista aceita tudo. Nossa mentalidade servil tem de ser mudada imediatamente e exigir do governo e autoridades que façam sua parte.

Solução

São assuntos que devemos pensar aqui no Brasil, muito seriamente. Polícia é polícia e não deve ter autoridade em assuntos de veículos ou trânsito. Isso só se resolverá portanto quando policia for policia e não tiver qualquer autoridade em transito ou veículos.

O governo esta do outro Lado

junho 11th, 2015

O Governo esta do outro lado

Desarmamento é simplesmente os bandidos tomando conta do pais… o governo esta do outro lado e esse lado não é o seu. Não esperem mais nada desses governos, são comandados e financiados das sombras pelos criminosos.

Se somos maioria, e não temos poder de mudar, é porque os criminosos é que estão mandando.

 

desarme

SOCIALISMO: ELE ESTA AQUI

maio 26th, 2015

SOCIALISMO, ELE ESTA AQUI

Não discutimos se o povo aceitar o socialismo, desde que o socialismo seja colocado em votação e tal aceito pela maioria, tudo as claras.

Mas querer implantar o socialismo sub-repticiamente, de maneira indireta e sutil, dai é crime contra o povo. Aumento dos impostos, criação constante de taxas, multas, leis diversas criadas como se fossem para te proteger e dar segurança, mas na realidade são para te controlar, leis abusivas até no trânsito, em vez de educar, aumento da maquina estatal para fins de controle e policiamento do cidadão de bem, controle social e pessoal, principalmente contra o trabalhador, classe baixa e media. Se impõe o desarmamento ao povo de bem, para ficarmos reféns do governo e dos bandidos, entre outras leis enganadoras que invadem privacidades aparentando como sendo boas, como zero álcool. Fora outros controles do que uso dentro do meu carro como celulares ou como levo meu cachorro dentro dele, leis contra armas brancas ja entrando em votação.

Oferecer segurança em troca de sua liberdade, é crime, pois que a vitima (povo) não sabe ao que esta sendo submetido de maneira lenta e sutil, usando mentiras e imprensa servil e paga, pois essa mídia sem o governo não sobrevive.

Tenhamos pena desse povo que acha que que esta sendo protegido e vivendo em uma democracia e em capitalismo. Estão enganados tal como aranha envolve, amortece e devora sua vitima.

As pessoas de bem e de pensamento livre ainda mantém o resto de liberdade que temos nesse mundo. aranha

Entendendo o desarmamento, o caos e violência no Brasil

maio 14th, 2015

” Aqueles que abrem mão da liberdade essencial por um pouco de segurança temporária não merecem nem liberdade nem segurança.” Benjamin Franklin

Hoje quem assistiu um jornal matutino de uma das principais emissoras de TV teve o desprazer de ouvir essa emissora se manifestar contra o rearmamento da população de bem. E tudo de modo muito sutil.

Primeiro a emissora começou com outro assunto, das mortes diárias por armas de fogo (sem considerar que morreram porque não conseguiram se defender dos bandidos). Depois foi direto ao alvo: contra o rearmamento, que o estatuto do desarmamento deve ser mantido, bancada da bala, e outras alienações.

Não é por bondade, ideologia, cristandade, espiritualidade que a emissora, partidos políticos, institutos e ongs, são a favor do desarmamento: eles recebem dinheiro do estrangeiro para o desarmamento. O bolso por fim acaba convencendo a cabeça. O objetivo é implantar o caos no país, deixando o homem de bem na dependência do governo e nas mãos dos bandidos, abrindo mão de sua liberdade em favor de sua segurança.

É certo que o jornalista, o ativista social ou politico, o baixo nível portanto, nem desconfia que é manipulado pelos chefes, que sabem o porquê recebem dinheiro e são a favor do desarme.

Devemos alertar a todos da má intenção dos partidos, ongs, governo e da imprensa contra a população.

Uma lição para políticos, legisladores, juristas e outras autoridades

abril 25th, 2015

Montesquieu:

monyr

Povo rechaça desarmamento das crianças e pede desarmamento dos bandidos

abril 15th, 2015

Governo recebeu contundentes respostas. Medida desarmará as crianças brasileiras de suas arminhas cor de rosa.
arminha cor de rosa

As respostas que o Ministério recebeu dos brasileiros foram tão contundente que devem deixar perplexos os que não sabem a situação do país.

desarme 1

desarme 2

desarme 3

As respostas dos brasileiros falam por si.

Manifestações no Brasil estão fora de foco

abril 7th, 2015

O Brasil vive manifestações infantis e fora de foco

Editorial

O momento é propício para o povo começar a parar com infantilidades de ‘intervenção’ e ‘impeachment’. Começar a cair na real e iniciar a batalhar por um Brasil melhor no dia a dia, isso com muita raça e coragem. É ridículo gritar contra a corrupção, contra desmandos …. e logo a seguir colocar a confiança em políticos tão desonestos quando os que ai estão.

A melhor atitude é exigir no seu dia a dia um melhor governo, uma melhor administração, uma melhor utilização do dinheiro publico…começar a reclamar e não somente resmungar… Fiscalizar e quando possível denunciar.

Estamos vivendo um momento abusivo de aumentos e poucos reclamam desses aumentos, sejam de taxas, impostos e multas. O silêncio a isso é geral. Sem contar que, bancos e instituições especulativas continuam pagando mixaria de impostos e suas multas são ridículas se comparadas ao que um popular paga se for pego fazendo travessuras no trânsito.

A falta de uma bandeira sólida contra impostos, taxas e multas nos faz crer que são falsas as pretensões dos que reclamam do atual governo, e seu único objetivo mesmo é também usufruir do dinheiro público. Desse suor popular, todos querem beber e usufruir ao máximo, todos querem a maquina publica na mão, o poder e a autoridade, tudo em cima das costas do povo aceita tudo.

E ainda pior é a tal intervenção, impeachment…e por quê? os que fazem isso jogam a solução em salvadores da pátria, em messias. Esses não existem. Existe você, do povo, e somente você, para lutar por um país melhor. Não confie em terceiros para garantir sua segurança e liberdade.

Manifestação para 15 de março

março 14th, 2015

Amanhã, 15/03 manifestação no Brasil.

Porém, em vez de irem para a rua pedir liberdade, autonomia e menos governo, lutar contra impostos, multas e taxas, um bando de robotizados com perfis stalinistas e estatistas vão gritar e lutar contra ‘corrupção’ e pedir ‘mais governo’, ‘mais intervenção’ do Estado; agirão como zumbis de partidos e da midia. Nota-se claramente intenções politiqueiras. Estao indo para a rua de modo certo, mas pelo motivo errado

Tortura e Chantagem são denunciados no Paraná

março 2nd, 2015

Prisioneiros são mantidos a pão e água com péssimas condições de higiene até começarem a ”colaborar” com a Justiça.

Presidente do grupo Tortura Nunca Mais em Goiás, o ex-preso político Waldomiro Baptista denuncia o juiz Sérgio Moro pela prática de tortura.”A ditadura, com o AI-5, acabou com o habeas corpus e estimulou o dedurismo, a delação. O que vejo na ação do juiz Sérgio Moro é algo semelhante: a prisão usada como método de investigação e também de tortura, algo que achava que havia sido enterrado na lata de lixo da história pela Constituição de 1988”, critica.

Waldomiro Baptista, o Mirinho, como é conhecido, é irmão de Marco Antônio Dias Baptista, 15, o mais novo desaparecido político do Brasil, tendo sido visto pela última vez em maio de 1970. Sua mãe, Maria de Campos Baptista, morreu em um acidente de carro em 15 de fevereiro de 2006, na BR-060, no retorno de Brasília à Goiânia após ter se encontrado com vice-presidente da República, e Ministro da Defesa, José Alencar (PR), a aquém pediu a elucidação das circunstâncias da morte do filho.

Mirinho diz que ficou revoltado com os maus-tratos a que estão submetidos os empreiteiros encarcerados pela Polícia Federal, em Curitiba-PR, após ler a pela reportagem da jornalista Mônica Bergamo, à Folha de S. Paulo, que revelou os abusos: “Eles estão em celas escuras, comem carne com as mãos, dividem-se em celas para quatro pessoas, com uma latrina comum, e até recentemente estavam impedidos de ler jornais e revistas”. Para o militante dos direitos humanos, a prisão e humilhação dos acusados reforça a necessidade do país rever a Lei de Anistia. “Ao não criminalizar a tortura e os torturados, o STF permitiu que a tortura continue a ser usada como método investigativo. As circunstâncias mostram que o juiz Moro pode estar fazendo uso deste método”, avalia.

Há três meses os maiores empreiteiros do país, responsáveis direitos por mais de 200 mil empregos, estão encarcerados indevidamente. Para Mirinho os empreiteiros Leo Pinheiro, presidente da OAS, Ricardo Pessoa, presidente da UTC, Sérgio Mendes, vice presidente da Mendes Júnior, Dalto Avancini, presidente da Camargo Corrêa e Idelfonso Colares Filho, presidente da Queiroz Galvão são presos políticos. “Não há legalidade na prisão. Os acusados não têm direito ao contraditório, e assim como na ditadura, os delatores tem mais fé pública que os acusados. Assim, o que vemos é que da forma que conduz as apurações o juiz Sérgio Moro tortura os presos com a prisão, dá como verdadeira as declarações de ladrões confessos e quer vencer pelo esgotamento emocional os encarcerados, forçando-os a delatar também. Isto, repito, é tortura”, alerta.

Para Waldomiro Baptista as investigações são importantes, entretanto, ressalta que lei é lei e ninguém está acima da lei ou da Constituição. “Recentemente o ministro Marco Aurélio, do STF, numa crítica a Lava Jato disse que a prisão passou a ser regra e a liberdade, exceção entre os acusados. Recentemente ao Estadão o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Rogério Schietti, da 6.ª Turma da corte, também condenou as prisões esclarecendo que juízes não podem prender cautelarmente antes da sentença final simplesmente levando em conta a gravidade do crime. Como diria o árbitro Arnaldo Cesar Coelho, a regra é clara, quem não está cumprindo é o juiz Moro”, informa.

Chantagem

Presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB e da Comissão da Verdade do Rio e ex-presidente da OAB-Rio o advogado Wadih Damous também criticou a condução das investigações pelo juiz Sérgio Moro. No evento, na ABI, no Rio, em defesa da Petrobras, ele foi claro: “ O espetáculo do Dr Moro não garante o direito de defesa, o contraditório e a presunção de inocência”, frisa. Segundo ele, Desde o mensalão, acabou no Brasil presunção de inocência.” Esse juiz ( Moro) é a reprodução daquele que se presume falar pelos brasileiros e brasileiras honestas. Em meu nome ele não fala”, reage.

De acordo com Wadih Damous, a defesa da Petrobras é uma defesa da do Estado de Direito, que está sob ameaça. “Esse juiz e esses procuradores se respondessem ao exame da Ordem da forma como se comportam na investigação da Lava Jato não seriam aprovados. Delação premiada é chantagem. Delação premiada não é pau de arara, mas é tortura !”, denuncia.

Waldomiro Baptista pretende encaminhar ofício ao Ministro da Justiça, José Cardozo, pedindo esclarecimentos sobre os abusos denunciados pela jornalista Mônica Bergamo na carceragem da PF de Curitiba. “Eu e minha família fomos vítimas do arbítrio no passado, não desejo a nenhum ser humano a humilhação, o tratamento desumano e o vilepêndio a honra. Nós que lutamos contra a ditadura, e ainda lutamos pela valorização da vida, temos que nos indignar contra abusos contra quem quer que seja, sendo rico ou pobre, petista ou tucano”, conclui.

Confira o artigo original no Portal Metrópole: http://www.portalmetropole.com/2015/02/oab-e-entidades-denunciam-juiz-moro-por.html#ixzz3TFb3BTNe

Meios de comunicação blindam ricos e deixam o povo mais pobre

janeiro 28th, 2015

Graças principalmente aos meios de comunicação, população continua acorrentada na pobreza e ignorância sobre seus direitos:

“Os grandes empresários, executivos, e ricos de uma maneira geral são tratados como superiores.”

“Os pobres são milhões mas têm um poder mais limitado, não estão organizados, estão sob a influência dos meios de comunicações. Às vezes, meia dúzia de megaempresários influencia decisões econômicas que alteram a vida de todos.”

No Brasil inclusive esses meios ajudam os governos arrecadarem muito mais; sempre favoráveis a mais multas, taxas e impostos.

Isso explica também o fetiche da imprensa pelo desarmamento: ricos com seguranças pagos não reclamam, mas e a população sem qualquer amparo?

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/11/141104_superricos_ru